Thelma Tschope Nutricionista CRN 25654
Marque sua consulta

(11)3768-0123
(11)99100-9661

Evden eve nakliyat platformu istanbul izmir van ve civarinda nakliye firmalari icin dogru yerdesiniz. Firmalarin listesi icin lutfen ziyaret ediniz. van nakliyat firmalari evden eve nakliye

Diminua o colesterol no dia a dia!

Fale-se muito em colesterol, por isso acho importante esclarecer primeiro o que é colesterol. Os dois tipos principais de colesterol são o HDL e o LDL. Há também o VLDL, que não tem muita importância clínica.

O HDL é uma lipoproteína de alta densidade também conhecido como “bom colesterol”. O “bom colesterol (HDL) remove as gorduras dos vasos sanguíneos arteriais, deixando as paredes desses vasos bem limpas e flexíveis.

O LDL é uma lipoproteína de baixa densidade também chamado de “mau colesterol”. O “mau colesterol” (LDL) deposita gordura nos vasos sanguíneos arteriais, deixando as paredes desses vasos estreitas e endurecidas (arteriosclerose).

A saúde dos vasos sanguíneos arteriais depende da relação de trabalho entre o HDL (bom colesterol) e o LDL (mau colesterol). Quer dizer que quanto mais alto for o HDL, melhor será a saúde dos vasos arteriais. Caso contrário, onde o LDL esteja alto, pior será a saúde dos vasos arteriais, podendo ocorrer arteriosclerose e até mesmo doenças cardiovasculares como o infarto do coração e o derrame cerebral.

Valores de referência

Colesterol total:

Colesterol Total Categoria
Menor que 200 mg/dl Desejável
De 200 a 239 mg/dl Limítrofe
≥ 240 mg/dl Alto

Colesterol HDL (bom colesterol):

Colesterol HDL Categoria
Menor que 40 mg/dl Risco aumentado para doenças cardiovasculares
De 40 a 59 mg/dl Quanto maior, melhor
≥ 60 mg/dl Considerado fator protetor contra doenças cardiovasculares

Colesterol LDL (mau colesterol):

Colesterol LDL Categoria
Menor que 100 mg/dl Nível ideal
De 100 a 129 mg/dl Nível próximo do ideal
De 130 a 159 mg/dl Limítrofe
De 160 a 189 mg/dl Alto
≥ 190 mg/dl Muito alto

Dicas para manter o “mal colesterol” controlado

Evite consumir gorduras em excesso, principalmente as saturadas (de origem animal) e as hidrogenadas (margarinas e produtos industrializados que contêm essa substância), e diminua a ingestão de carboidratos refinados (açúcares, bolos, doces, refrigerantes, massas e pães).

As gorduras saturadas são, na sua maioria, de origem animal, como a banha, carnes gordas e laticínios integrais (leite, iogurte, queijos e manteiga).

Eleve os níveis do “bom colesterol”

Faça exercícios físicos com regularidade e mantenha seu peso próximo do ideal. Para isso, é preciso realizar exercícios aeróbicos regulares, como caminhada, corrida, ciclismo ou natação, entre outros, de três a quatro vezes por semana. A duração do exercício e não a intensidade confere o maior benefício. Se você está acima do peso e em especial tem gordura abdominal, emagrecer também ajudará a elevar os níveis “bom colesterol”.

Largar o cigarro é fundamental. Quem para de fumar pode aumentar o HDL de 15% a 20%. Adote uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos, óleo de oliva e peixes. A ingestão desses alimentos, assim como o consumo menor de carboidratos refinados, está fortemente ligada a altos níveis de HDL. Em casos específicos, o uso de medicamento pode ser necessário. Diversos medicamentos podem ajudar a elevar o HDL, mas somente o seu médico está apto a escolher o medicamento ideal a ser utilizado.

Fonte: Blog dieta nunca mais, Donna DC

Poderá gostar:

Escolha o sorvete certo e refresque-se!

A alimentação na prevenção do câncer

Discussão:

4 comentários

Escrever uma resposta ou comentário

Vá para o Topo