Thelma Tschope Nutricionista CRN 25654
Marque sua consulta

(11)3768-0123
(11)99100-9661

Evden eve nakliyat platformu istanbul izmir van ve civarinda nakliye firmalari icin dogru yerdesiniz. Firmalarin listesi icin lutfen ziyaret ediniz. van nakliyat firmalari evden eve nakliye

Esqueça por um instante os manuais complicados de nutrição!

Esqueça por um instante, os manuais de nutrição.  Eles são importantes, claro! Mas, às vezes, conselhos simples como estes que foram publicados em um livro norte-americano fazem toda a diferença.

Para chegar a essa conclusão, o autor, que também escreveu o best-seller “Em Defesa da Comida”, entrevistou nutricionistas, antropólogos, especialistas em folclore, médicos, enfermeiras e também mães e avós.

O resultado foi uma lista bem-humorada, fácil de seguir e de se identificar:

1. Coma quando está com fome e não quando está chateado. A maioria das vezes comemos por outros motivos, como tédio, diversão ou recompensa. O que, obviamente, pode levar a exageros.

2. Fique longe dos cereais matinais que mudam a cor do seu leite. A razão é simples: são repletos de carboidratos refinados e outras substâncias químicas, como corantes, por exemplo.

3. Evite alimentos que a sua avó não reconheceria. A maioria dos alimentos industrializados, que não existiam anos atrás, é repleta de aditivos que nos induzem a comer mais sal, açúcar e gordura do que precisamos.

4. Faça um prato colorido. As cores dos alimentos estão relacionadas com os nutrientes que eles contêm. Cada um deles, por sua vez, protege o organismo contra algo diferente. Por isso, quanto mais variado, melhor.

5. O alimento tem muitos ingredientes no rótulo? Deixe na prateleira. Pelo simples motivo de que ele é industrializado demais. O mesmo não vale para a sua receita preferida, claro.

6. Coma alimentos pré-digeridos. Ou seja, aqueles que já tiveram contato com fungos e bactérias, como iogurtes e molho de soja, por exemplo.

7. Prefira as comidas que um dia vão apodrecer. Isso porque quanto mais processado o alimento, mais longa é a data de validade e menos nutrientes ele contém.

8. Se o nome é o mesmo em diversas línguas, não é comida de verdade. Como exemplos, temos o Big Mac e Pringles…

9. Coma apenas alimentos preparados por humanos. Alimentos produzidos em escala industrial, em geral, têm sal, gordura e açúcar demais. Isso sem falar nos conservantes e outros aditivos.

10. Deixe as regras de lado vez ou outra. Ficar obcecado com tudo o que a sua família come,  deixa a todos menos felizes. O que, por consequência, faz mal à saúde.

Fonte: EMEX Nutrição Orientada

Poderá gostar:

Alcance seus objetivos

Você é (e será) o que você come

Discussão:

7 comentários
  • LUIZ disse:

    nada a comentar, pois o que voce envia não deixa de ser só ótimo para nossa saúde – leio todos e procuro colocar em prática – abraços – luiz –

    • Thelma Tschope disse:

      Olá! Luiz,
      Nem sempre é fácil colocar em prática tudo que aprendemos, não é mesmo? Eu mesmo vivo “escorregando”, kkkk…
      Mas temos que ter disciplina para conseguir qualidade de vida em todos os sentidos.
      Grande abraço
      Thelma

  • Laurinda disse:

    Perfeito!!!!!!!

  • JOSE B.A.GOMES RIBEIRO disse:

    o espaguete que vinha em uma embalagem azul que tinha a validade de no maximo 3 meses,não era uma embagem atrativi e era meio escuro,era um macarrõa de um sabor fóra de série,e não fazia mal.
    Hoje vc pega um pacote de macarrão e sua validade serve até para seus neto sem estragar,é puro conservantes.
    gomes,campinas/sp

  • Paulo Rosas Moreira disse:

    Sua mensagem como sempre genial.
    Alimento-me sem radicalismo e pouca quantidade,
    mas muitas cores e frutas.Muito raramente provo um torresmo feito na panela de pressão (sem o pino pois evita sujeira), com uma cervejinha, que eu não sou de ferro. Afinal ficar triste também faz mal.
    Cordiais saudações.

  • Andreia disse:

    Muito bom !!!! As vezes a gente enlouquece com tanta preocupação sobre Educação Alimentar.

Escrever uma resposta ou comentário

Subscribe!

Vá para o Topo