Thelma Tschope Nutricionista CRN 25654
Marque sua consulta

(11)3768-0123
(11)99100-9661

Evden eve nakliyat platformu istanbul izmir van ve civarinda nakliye firmalari icin dogru yerdesiniz. Firmalarin listesi icin lutfen ziyaret ediniz. van nakliyat firmalari evden eve nakliye

QUASE METADE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ADULTA ESTÁ ACIMA DO PESO, MOSTRA ESTUDO

Postado em Notícias

Tags:, ,

Olá pessoal? Bom em minhas 3 ultimas matérias neste site procurei direcionar os assuntos de saúde para um misto de teoria e prática. Confesso que às vezes atendo pessoas que não encaram a obesidade como um grande problema de saúde pública. Elas por alguns momentos até me convencem que a sou bitolada por alimentação saudável e exercícios. Ainda bem que é por alguns momentos! E só para não dizer que nós nutricionistas estamos falando de “grupo isolado”, hoje vou deixar minhas experiências de lado e colocá-los a par de uma notícia fresquinha e nada agradável.

Um levantamento divulgado ontem (18) pelo Ministério da Saúde mostra que quase metade (48,1%) da população brasileira adulta está acima do peso e que 15% dos brasileiros são obesos. Há cinco anos, a proporção era de 42,7% para excesso de peso e 11,4% para obesidade.

A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel Brasil 2010) indica que mais da metade (52,1%) dos homens está acima do peso. Entre as mulheres, a taxa é de 44,3%. Em 2006, os índices eram de 47,2% e 38,5%, respectivamente.

De acordo com a coordenadora de Vigilância de Agravos e Doenças Não Transmissíveis, Deborah Malta, a grande preocupação da pasta é que o país tem registrado um aumento de quase 1% na proporção de pessoas com excesso de peso por ano, tanto entre homens quanto entre mulheres. No quesito obesidade, o aumento anual é de 0,5%.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, alertou que caso o Brasil mantenha os atuais índices,  deverá alcançar em 13 anos os níveis de sobrepeso e obesidade registrados nos Estados Unidos. “É um sinal de preocupação”, disse. Segundo ele, mulheres brasileiras com menor escolaridade têm percentual mais elevado e são as maiores vítimas do problema.

Esta é a quinta edição da pesquisa, realizada desde 2006 por meio de entrevistas telefônicas com adultos (maiores de 18 anos). Em 2010, 54.339 pessoas foram ouvidas – cerca de 2 mil para cada capital brasileira.

O que me resta dizer é: Siga-me os bons, preocupados com a qualidade de vida.

Fonte:Agencia Brasil, repórter Paula Laboissière e edição Graça Adjuto

Escrever uma resposta ou comentário

Subscribe!

Vá para o Topo