Thelma Tschope Nutricionista CRN 25654
Marque sua consulta

(11)3768-0123
(11)99100-9661

Evden eve nakliyat platformu istanbul izmir van ve civarinda nakliye firmalari icin dogru yerdesiniz. Firmalarin listesi icin lutfen ziyaret ediniz. van nakliyat firmalari evden eve nakliye

Vire o jogo e saia da crise

(*) Vivenciar uma crise não é fácil e nem tão pouco simples, mas é uma oportunidade na qual é possível fazer uma reflexão sobre fatos e acontecimentos de nossa vida, é um momento em que é possível rever posições, valores e conceitos. Pode ser um momento de mudança repentina motivado por morte, doença, problemas financeiros, separação, uma gravidez não planejada etc.

Ideograma chinês que representa a palavra crise

Podemos comparar um momento de crise com um terremoto, um tsunami. Que chega sem muito aviso prévio e que nos pega, em alguns momentos, desprevenidos. Ele pode causar algum dano ou até mesmo ser devastador. Não é possível saber quanto tempo irá durar, mas que quando acabar, provavelmente muita coisa estará diferente e terá que ser reconstruída. Em uma situação de crise não temos como prever o tempo de duração. Vai depender de cada um, do tempo que cada pessoa tem para poder superar um momento difícil.  Alguns se recuperam mais rápido que outros, superam os obstáculos e encontram forças para recomeçar ou dar uma guinada na vida. Outros levam mais tempo ou não conseguem se recuperar, talvez por medo do incerto. Sempre digo que o corajoso não é aquele que não sente medo, e sim aquele que enfrenta seu medo, utiliza de seus recursos e se supera frente a situações que são propícias de acontecer em nossas vidas. Nesses momentos difíceis e de muita fragilidade, é válido ter uma rede de apoio como familiares e amigos e até mesmo ir a um psicoterapeuta para ajudar no processo de recuperação.

Há uma expectativa de que em uma situação complicada é preciso ser forte, saber tocar a vida pra frente, parar de chorar e erguer a cabeça. A superação de uma crise vai depender de como cada um lida com suas frustrações e sentimentos. Antes de tudo, é preciso respeitar o seu próprio sentimento, ou seja, se estiver triste, não se obrigue a demonstrar que tudo vai bem para os outros, pois quanto mais lutar contra, pior será para a pessoa. Porém, é preciso se esforçar para que esse sentimento não
tome conta totalmente de sua vida e atrapalhe em seu dia-a-dia.

Para superar uma crise é preciso ponderar a situação atual, conscientizando-se dos fatos, separando o que é real do imaginário, ser flexível, ser ousado e arriscar, enfrentar o medo, abdicar de coisas que não agregam mais com o intuito de combater o comodismo atual.

Após vivenciar uma crise, é possível perceber que houve um ganho, um crescimento, amadurecimento do indivíduo e na maioria das vezes, muitas portas acabam se abrindo dando oportunidade para novos começos.

Em chinês,  a palavra crise é composta por dois ideogramas: perigo e oportunidade. Normalmente, não se percebe isso enquanto se está na fase de turbulência, mas com o tempo e depois de muita reflexão é possível compreender que de alguma forma houve um ganho, seja ele emocional, pessoal ou profissional.  Num momento desfavorável, teremos sempre a chance de escolher em permanecermos e nos afundarmos na crise ou se a enfrentamos e saímos dela.

Caso a pessoa perceba que está muito difícil de superar uma situação de crítica e mais delicada com seus próprios recursos, é indicado procurar ajuda de um profissional. Este possui conhecimento e técnicas e poderá dar o suporte e acolhimento necessários para a pessoa que se encontra em crise. A terapia irá proporcionar o autoconhecimento, o resgate da autoconfiança, melhora da autoestima e melhor compreensão do momento que está sendo vivido, proporcionando uma visão através de diferentes perspectivas do mesmo fato. As pessoas têm muita dificuldade em aceitar os fatos da vida, talvez porque a sociedade exija um determinado tipo de comportamento ou devido à criação que teve.

Buscar ajuda profissional não é um sinal de fraqueza.

Leia mais sobre psicoterapia Clicando AQUI.

(*) Adriana Takahashi – Psicóloga Clínica – Contato: [email protected]

 

Escrever uma resposta ou comentário

Vá para o Topo